UA-60948935-1

Mas afinal, onde fica Shenzhen?

6 abril 2015
Comments  0

Ni hao

你好

Quando Luiz falou pela primeira vez em morar na China, pensei logo em Pequim, Shangai, Hong Kong e todos os seus pontos turísticos como a Muralha, os Guerreiros de Terra Cota, a Cidade Proibida etc. Estas são as primeiras coisas que vêm à cabeça do brasileiro médio, que nunca se aprofundou muito sobre este país, fora, é claro, todos os bagulhos made in China que a gente compra por aí.

De curiosidade, resolvi perguntar para o Dudu (com, então, 9 anos) como ele imaginava a China. Para minha surpresa, ele fantasiava um grande portão de ferro que, ao se abrir, descortinava dragões dançando sob luzes vermelhas, além de diversas lojinhas vendendo brinquedos a R$ 1.99! Este estereótipo permanecia em sua cabecinha de criança mesmo depois de ter visto Karate Kid milhares de vezes.

A verdade é que todos nós fomos impactados com imagens da China, ao longo da vida, e nos custa acreditar que, em algumas coisas, eles possam ser tão parecidos conosco.

Secar roupa na varanda

Secar roupa na varanda

 

 

 

 

 

 

 

Fazer “trabalhinho” para trazer a mulher amada

Fazer “trabalhinho” para trazer a mulher amada

Levar os nenéns à pracinha para tomar sol aos sábados de manhã;

Levar os nenéns à pracinha para tomar sol aos sábados de manhã;

Usar Havainas... Pô, aí já está exagerando!

Usar Havainas… Pô, aí já está exagerando!

 

Comer rodízio aos domingos.

Comer rodízio aos domingos.

 

Shenzhen é uma cidade com apenas 30 anos cujo desenvolvimento foi programado, pelo governo chinês, como um dos passos para abertura do país para o mundo. Em 1978, isso aqui era apenas uma vila de pescadores com 30 mil habitantes. Hoje, é uma cidade de mais de 14 milhões de pessoas, vivendo uma realidade extremamente capitalista. Fazemos parte de uma experiência chinesa que ajudará a decidir se eles se abrirão definitivamente para o mundo, ou não.

E de onde vieram estas pessoas? De todas as partes do país, buscando oportunidade de trabalho, principalmente na área da construção civil. Isso significa que muita gente por aqui vem de classes mais humildes, com baixo nível de educação e com dialetos diversos. Por conta de toda essa mistura de gente, o mandarim é a língua falada em Shenzhen, embora estejamos na zona do Cantão onde se fala o cantonês.

A cidade também abriga grandes empresas e muitos, mas muitos expatriados. Grande parte trabalha na indústria de petróleo e, pasmem, dezenas de famílias de pilotos brasileiros que foram obrigados a sair do Brasil por conta da crise da aviação. Hoje, esses pilotos são funcionários de companhias chinesas como a Shenzhen Air Lines e estão muito felizes. Isso, agora, porque, quando chegaram por aqui há 10 anos, o bairro onde moramos não tinha asfalto (era na base da galocha quando chovia), não havia comida ocidental para comprar, nem escova de dentes, nem pasta, nem sabonete….e para brasileiro, vocês sabem, não tomar banho direito é a morte!

Enfim, Shenzhen, em minha opinião é a melhor cidade da China para se morar. Clima parecido com o do Brasil, cidade totalmente arborizada e cheia de parques, trânsito ainda sem muitos engarrafamentos, metrô novíssimo e super confortável, restaurantes e supermercados ocidentais para quando bate a saudade, muitos shoppings, excelentes baladas… bom, já deu para perceber que a gente adora morar aqui, né?

Shenzhen

Shenzhen

Aliás, se você também quiser conhecer Shenzhen e, quem sabe, ter umas aulinhas de mandarim, fale conosco aqui pelo site da Mapaei. Eu terei o maior prazer em recebê-lo pessoalmente!

Lai ba!

来吧!

 

Comments are closed.